Animação 2D: de um simples desenho à solução para uma empresa

O vídeo em animação nada mais é que a passagem rápida de objetos ou imagens que, posicionados, dão a ilusão do movimento. A animação é uma Ilusão de ótica, ou seja, ela mostra movimento com imagens que, na verdade, são estáticas.

Um pouco da história

As animações vêm desde o tempo das cavernas, com desenhos na tentativa de demonstrar, por exemplo, animais correndo. Com o passar dos anos, o homem foi desenvolvendo suas técnicas e, de simples desenhos que tentavam ilustrar o movimento, criaram-se engenhos que traziam movimento aos desenhos. Um exemplo é o Thaumatrope ou a Zoetrope, que buscavam burlar o olhar e mostrar movimento a desenhos estáticos.

Thaumatrope
Zoetrope

Charles-Emile Reynaud, cientista francês, resolveu fazer uma versão maior de seu Praxinoscope (evolução do Zoetrope) para que mais pessoas pudessem ver a animação ao mesmo tempo e no mesmo local. Foi aí que surgiu a Théâtre Optique e as primeiras animações foram reveladas a um grande publico, em 1892.

Praxinoscope

Depois veio o Flipbook, técnica usada até hoje, em que os desenhos são feitos em um caderninho e depois folheado rapidamente. Essa técnica foi criada e patenteada por John Barns Linnet.

Princípios

Na criação de animações, existem os conhecidos “12 princípios básicos da animação”, que são um con­junto de reco­men­da­ções des­ti­na­das a dar a ilu­são de vida aos personagens e que foram criados pelos estúdios Disney, incluindo Frank Tho­mas e Ollie Johns­ton. E todos esses preceitos estão no livro Disney Animation  –  The Illusion of Life, muito indicado para quem deseja entrar no mondo das animações. No vídeo abaixo, é possível vê-los resumidamente:

Técnicas e estilos

Em relação às técnicas e estilos, existe a animação tradicional, ou 2D, que seria a frame-a-frame, ou seja, consiste em desenhar cada quadro da animação. Por exemplo, se um segundo de animação tem 24 frames, seriam 24 desenhos pra cada segundo. Atualmente, a animação 2D recorre a software dedicado para a criação de parte ou totalidade da peça de animação. A animação 2D digital utiliza bitmap e gráficos de vetor para criar e editar imagens com recurso a programas como Adobe Flash, TV Paint ou Toon Boom.

Outra opção é o Motion Design, que é animação feita diretamente em softwares como o After Effects. O Motion Design, design de animação, videografismo, motion graphics ou simplesmente motion, é uma vertente do design gráfico que mescla princípios de design e cinema. Esse recurso audiovisual é uma das principais tendências da atualidade em todo o mundo. Conhecido por ser atrativo e eficaz, está presente em comerciais de TV, YouTube, vídeo clipes, cinema, shows, propagandas, vídeos explicativos, treinamentos, vinhetas animadas, entre outros.

A diferença básica entre animação e o Motion é que a animação possui personagens e apresenta uma história de forma linear, assim como vemos os filmes da Pixar, Universal etc. Já o Motion, mesmo seguindo em alguns casos storyboard, usa elementos visuais, grafismos e formas para comunicações diversas. Seja para informar ou contar um história. Tendo sentindo ou não, como animações aleatórias em clipes, vinhetas etc.

E para se obter efeitos diferenciados, pode-se misturar as duas técnicas e se obter um resultado bem interessante.

Abaixo, apresentemos alguns exemplos de vídeos:

Vantagens para as empresas

Usam-se muito as animações e o Motion hoje em dia dentro das empresas para explicar um serviço ou produto, pois é um recurso visualmente atrativo para o público e muito efetivo. O grande diferencial é que não requer o uso de tantos equipamentos, como câmera, iluminação, som, entre outros, para se fazer a produção: requer apenas um computador potente, domínio técnico e muita criatividade. Outro ponto vantajoso é a economia com a locomoção que exigem as filmagens. No caso das animações, ela não existe. Em resumo, podemos afirmar que as animações oferecem as seguintes vantagens:

  • Causa maior impacto visual;
  • As pessoas preferem ver vídeos a ler textos, já que os recursos audiovisuais são mais atrativos;
  • Usa linguagens lúdicas que conquistam pessoas de todas as idades;
  • Cerca de 90% das pessoas se recordam de vídeos, mesmo depois de terem visto há algum tempo;
  • Contar histórias é extremamente atrativo e persuasivo e as pessoas se interessam por isso;
  • O custo de produção de um vídeo em Motion Graphics ou animação tem um bom custo-benefício em relação a outras produções audiovisuais, como filmagens em locações, atores, equipamentos etc.;
  • Com o Motion, é possível explicar processos complexos de forma simples e dinâmica, sem perder a seriedade e a credibilidade do material;
  • É possível mesclar linguagens de cinema, games, quadrinhos, design gráfico e diversas outras linguagens enriquecendo o material e deixando-o mais atrativo.


Como se pode ver, as animações passaram de simples desenhos para formatos estruturados que levam mensagens importantes, educando e informando as pessoas sobre produtos, serviços e sobre a marca das empresas. Hoje as animações são não são mais desenhos para crianças e sim uma excelente ferramenta de transmissão de informações de maneira a facilitar o seu entendimento.

Sua empresa já está se comunicando neste formato? Se ainda não, venha conversar conosco!

Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email